Digite seu e-mail para receber nossos informativos:
Imprensa > Release > PROGRAMA OFERECE MEDIAÇÃO GRATUITA PARA EMPRESAS ASSOCIADAS AO CIESP OU AOS SINDICATOS FILIADOS À FIESP

Release

PROGRAMA OFERECE MEDIAÇÃO GRATUITA PARA EMPRESAS ASSOCIADAS AO CIESP OU AOS SINDICATOS FILIADOS À FIESP30/09/2020 Denominado “Mediação Social”, programa visa auxiliar empresas a resolverem conflitos gratuitamente até 31 de dezembro de 2020



Segundo pesquisa realizada com empresas associadas ao Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP) entre os dias 8 e 15 de setembro, 38,5% dos empresários entrevistados disseram ter algum tipo de disputa que pode ser resolvida com mediação, sendo que dessas demandas 17,1% são com bancos, 7,6% com fornecedores, 4,4% com contratos de aluguel, 4% com prestadores de serviço e 1,8% com empresa de logística.

Esses dados foram apresentados pela Secretária-geral Adjunta da Câmara de Conciliação, Mediação e Arbitragem CIESP/FIESP, Lilian Bertolani, durante a reunião sobre o programa Mediação Social, que ocorreu na última segunda-feira (28/09), por meio de uma conferência eletrônica. O programa foi apresentado aos empresários das regiões de Campinas, Indaiatuba, Sorocaba, Bragança Paulista e Jundiaí.

De acordo com a advogada, mais de 68% dos tipos de causas abordadas pelas empresas podem ser resolvidas com mediação. “A mediação busca o consenso e não há ganhadores ou perdedores. No entanto, ela é muito mais vantajosa para ambas as partes pela sua celeridade e eficiência. Enquanto na justiça comum as ações se arrastam por anos, os procedimentos de mediação na Câmara CIESP/FIESP duram, em média, apenas 52 dias”, explicou Lilian.

A grave crise econômica e social provocada pela pandemia da Covid-19 gerou um aumento significativo na propositura de ações judiciais no país, piorando um quadro que já era grave mesmo antes da pandemia, quando o Judiciário contabilizava uma quantidade excessiva de ações.
“O poder público também está começando a adotar métodos consensuais de resolução de conflitos e o programa Mediação Social será uma forma de alavancar essa solução de conflitos, pois o Judiciário está com 80 milhões de processos e isso pode levar à um colapso do sistema”, observou Kazuo Watanabe, presidente do Conselho da Câmara de Conciliação, Mediação e Arbitragem CIESP/FIESP.

Com base neste cenário, a FIESP, o CIESP e a Câmara de Conciliação, Mediação e Arbitragem CIESP/FIESP, em parceria com os departamentos jurídicos das entidades, colocaram à disposição das empresas associadas ao CIESP ou associadas aos sindicatos filiados à FIESP o programa Mediação Social, visando auxiliá-las gratuitamente na resolução de conflitos derivados dos negócios. “A mediação é um caminho sem volta. Essa ferramenta é muito adequada mediante a natureza dos conflitos que estão surgindo e vão se multiplicar daqui para frente”, ponderou Watanabe.

As solicitações do programa Mediação Social podem ser feitas até o dia 31 de dezembro de 2020, por meio do preenchimento de um formulário disponível no site http://www.camaradearbitragemsp.com.br/pt/mediacao-social.html. O valor do conflito deve ser de até 100 mil reais e a matéria objeto da disputa deve ser passível de transação, com foco nas atividades empresariais. Estão excluídas do escopo do programa as demandas trabalhistas, tributárias e conflitos com as entidades CIESP, FIESP, SESI e SENAI.

Sem contraindicação

Segundo o membro da Comissão de Mediação da Câmara de Conciliação, Mediação e Arbitragem CIESP/FIESP, Dr. Adolfo Braga Neto, a mediação pode ser utilizada em qualquer tempo, inclusive durante os processos judiciais e arbitrais. “Em tempos de pandemia, a mediação é um medicamento que não tem contraindicação. Pode ser utilizada quantas vezes a empresa necessitar, desde que sejam cumpridos os requisitos necessários. É um instrumento que está à disposição das indústrias associadas ao CIESP e ou associadas aos sindicatos filiados à FIESP. As empresas precisam e devem repactuar e, neste sentido, um mediador vai ajudar muito, pois a consensualidade é uma tendência em diversas áreas do Direito”, destacou.

Demanda de Sorocaba

De acordo com o diretor titular do CIESP Sorocaba, Erly Domingues de Syllos, a primeira solicitação do programa Mediação Social foi de uma indústria de Sorocaba. “Essa é uma grande oportunidade que a FIESP e o CIESP estão apresentando para as indústrias associadas, tendo em vista que não há um limite para que esses conflitos sejam apresentados, mesmo que sejam anteriores à pandemia. Quanto mais casos forem apresentados, mais empresas poderão ser ajudadas neste momento crítico que todos nós estamos vivendo. Por isso, nós do CIESP Sorocaba encorajamos as empresas que fazem parte do nosso quadro associativo a participarem deste programa”, comentou Syllos.

Para Vanderlei Copeli Venâncio da empresa Metalfast Indústria e Comércio, o programa veio em boa hora, pois a demanda que ele apresentou está relacionada com um cliente. “Acredito que se tivéssemos que tentar um acordo diretamente poderia gerar um desconforto. Com a mediação esse impacto será bem menor. Ficamos bastante satisfeitos com o atendimento e com a agilidade e a qualidade das informações que recebemos ao acionarmos esse programa”, ressaltou Venâncio.

Outras informações podem ser acessadas no site www.ciespsorocaba.com.br ou pelo telefone (15) 4009-2900.

Serviço: Projeto de Mediação Social
Solicitações pelo site: http://www.camaradearbitragemsp.com.br/pt/mediacao-social.html
Prazo: até o dia 31 de dezembro de 2020
Gratuito para empresas associadas ao CIESP ou associadas aos sindicatos filiados à FIESP

Informações para a imprensa:
Press Office Comunicação Integrada
Carla Acquaviva – Diretora Executiva
carla@vpocomunicacao.com.br
Tel: (15) 99760-4004